Compartilhar Facebook   
Favoritar
ACERVOEXPERIMENTE — PRODUZIR UM TELEJORNAL COM A CARA DA GALERA!...

Produzir um telejornal com a cara da galera!

Quando um educador problematiza o ambiente educativo em que está inserido − seja uma escola de educação formal, seja um espaço de práticas educativas não formais −, geralmente se depara com os desafios de uma educação que precisa ser organizada de maneira horizontalizada, coletiva e, por que não, que se aproprie das mídias.


Dessa forma, para muitos educadores o desafio é não reproduzir o que já está posto pelas mídias comerciais, mas reformular, transformar e (des)caracterizar esses meios a fim de deixá-los com a cara de quem produz a informação.


Nesse sentido, esta proposta tem como foco a produção de telejornais, criados em ambientes educativos, com base nas ideias e experimentações de crianças e jovens, apoiados pelo educador. O grande “xis” da questão, aqui, é construir um veículo de comunicação embasado nos princípios do telejornalismo, mas que respeite e dialogue com o coração dos projetos educomunicativos: as crianças e os jovens que estão na frente e por trás da câmera.

Público-alvo: crianças, adolescentes e jovens, a partir de 5 anos.

Objetivos:
•  Apresentar o telejornalismo como um recurso midiático que pode ser usado em ambientes educativos, com foco no exercício da coletividade e da cidadania.
•  Possibilitar o desenvolvimento da expressão comunicativa e do protagonismo infantojuvenil, colaborando no exercício de autoria das crianças e dos jovens.
•  Contribuir para o desenvolvimento da competência leitora e escritora e da expressão/comunicação oral dos participantes.
•  Pesquisar e elaborar roteiros  para telejornais.
•  Abordar questões técnicas básicas relativas à produção, à captação de imagens e de áudio e à edição de telejornais amadores.
•  Reconhecer diferenças e particularidades das linguagens televisiva e jornalística na chamada “grande mídia” e fora dela.

Materiais:
•  Computadores com acesso à internet para pesquisa e redação de roteiros dos telejornais.
•  Câmeras fotográficas ou celulares com recurso de filmagem, ou filmadoras de qualquer tipo (com cabos para descarregar os conteúdos produzidos).
•  Gravadores digitais de qualquer modelo (com cabos para descarregar os conteúdos produzidos).
•  Computadores com softwares de edição de vídeo instalados, como Windows Movie Maker ou Windows Live.

Algumas ideias:
A produção audiovisual em ambientes educativos pode colaborar no exercício de autoria das crianças e dos jovens que se engajam na criação de um telejornal, por exemplo. Afinal, eles serão os protagonistas de um projeto com foco educomunicativo. As ideias e o formato do programa telejornalístico deverão respeitar o que a galera tem a dizer.


Nesse sentido, é importante ter em mente que esse tipo de produção não visa competir com os veículos de comunicação comerciais, já apresentados pela grande mídia, por exemplo. O foco está na realização de produções com tecnologias acessíveis, de forma colaborativa, a fim de que os participantes aprendam a técnica, mas também apreendam valores e conhecimentos para exercitar a linguagem do telejornalismo em diferentes situações. Trata-se também de um exercício de cidadania.

1 2 3 4 
MAIS EXPERIMENTE
Trabalhar com temas da comunidade
Na escola, muitas vezes as atividades de ler e escrever apresentam objetivos circulares:...
Passear pelo universo literário
Quando planejamos passeios externos à escola, costumamos nos preocupar com as...
Criar fanzines e compartilhar...
Início de conversa: “Faça você mesmo, faça para entender,...
Ampliar o letramento pelo esporte
Como relacionar futebol e letramento por meio de diferentes linguagens e mídias?...
Praticar escrita e reescrita...
As produções escritas na escola muitas vezes se configuram como um desafio...
VOLTAR
COMENTÁRIO(S)
Faça login para comentar neste artigo, clique aqui!
OLINDAOLINDA disse em 03/06/2016 02h42
Criar um jornal com os educandos ,é criar um mundo melhor para que os mesmos não os tornem analfabeto funcional.
Licença Creative CommonsEste trabalho foi licenciado com
uma Licença Creative Commons
PARCERIAS