Compartilhar Facebook   
Favoritar
ACERVOEXPERIMENTE — LER E CONTAR CLÁSSICOS PARA CRIANÇAS...

Ler e contar clássicos para crianças


O momento narração oral
A história contada oralmente traz o privilégio do contato direto do contador com o ouvinte; nesse caso, a voz do professor emite a sua própria palavra, já que foi ele quem fez a adaptação do conto. Por se tratar de um momento de contato mais íntimo entre professor e alunos, pode-se lançar mão de algum recurso que diferencie esse momento daquele de leitura: uma cantiga de abertura, o som de algum sino ou qualquer outro instrumento que traga um tom de magia para esse instante, o uso de algum acessório relacionado ao conto ou, quem sabe, uma fantasia.


O professor, ao iniciar sua narrativa, pode comentar sobre o que escolheu contar naquele dia ou, se preferir guardar surpresa, conversar somente ao final. É importante que antes ou depois da narração revele aos alunos como entrou em contato com a história: se ouviu de algum outro contador (professor), se a escolheu num livro, se foi encontrado na internet ou numa revista.


Diferentemente da leitura em voz alta, na narração o texto é de quem conta. Assim, desde que preservada a sequência narrativa da história, você pode abrir espaço para incluir algum comentário feito pelas crianças, bem como novas palavras/expressões, imagens das cenas, que lhe vão surgindo conforme conta.


A conversa final segue os mesmos parâmetros da conversa sobre um conto lido em voz alta: do que gostaram, do que não gostaram, se têm algo a perguntar e comentários livres que crianças gostam de fazer após ouvir uma boa história.


Como os contos clássicos estão sempre carregados de ensinamentos, é importante, tanto no caso da leitura em voz alta, como da narração oral, tomar cuidado para não restringir a lições de moral a vasta experiência que se pode ter com esses contos.


Outro cuidado a se tomar é com as adaptações em que se suprimem partes que considera inadequadas para o seu público. Caso o conto tenha algo que lhe pareça impróprio, é preferível escolher outro a contá-lo numa versão que sacrifique o tesouro transmitido ao longo de séculos pela humanidade.



Autora da oficina: Madalena Monteiro, Formadora do Projeto Entre na Roda.


Conheça mais propostas de rodas de leitura acessando o material do Entre na Roda, parceria entre Fundação Volkswagen e Cenpec.

1 2 3 
MAIS EXPERIMENTE
Brincar de abecedário com a turma
“Para brincar é preciso de vontade, de encontro com outras crianças e...
Conta outra: mitos e lendas no...
Início da conversaVivemos uma mudança de paradigma na...
Palavra-brinquedo: fazer poesia e...
“Palavra poética tem que chegar ao grau de brinquedo para ser...
Fazer um jornal mural
O registro cotidiano de fatos relevantes para uma comunidade é uma prática...
Refrescar a cuca na Matemática
Início de conversaTrabalhar com jogos na sala de aula tem se revelado um importante...
VOLTAR
COMENTÁRIO(S)
Faça login para comentar neste artigo, clique aqui!
OLINDAOLINDA disse em 06/07/2015 08h24
Um conto da contadora Madalena Monteiro ,que simplicidade quanta competência esta contadora,no Conto de Orixá lindo adorei.
MARCO ANTONIOMARCO ANTONIO disse em 16/04/2014 22h34
O material é muito rico, pois remete a uma serie de atividades que podemos desenvolver em sala de aula. Estou gostando muito do projeto.
MARIA LUIZAMARIA LUIZA disse em 29/03/2014 10h42
quero muito participar dos cursos, aguardo retorno, nunca consigo fazer a inscrição, e sempre fico acessando. obrigada
ROBERTAROBERTA disse em 18/03/2014 07h44
Tenho uma bagagem desse mundo de contar histórias, conto histórias na sala de aula, nas comunidades que faço um trabalho voluntário, o ato de contar uma história nos requer uma maneira diferente de ver a vida é saber contar histórias, você precisa saber prender atenção das pessoas,dos alunos,e das crianças das comunidades. Arte de contar histórias e fazer o indivíduo entrar dentro das histórias transformando a história no momento único.
CRISTIANE NONATO DE SOUZACRISTIANE NONATO DE SOUZA disse em 25/11/2013 14h09
Esse material me ajudou muito para o planejamento e desenvolvimento das minhas roda de leitura, estou tendo dificuldade para realizá-las em meu trabalho, pois ainda não me sinto uma boa contadora de história, mas confesso que estou me esforçando e este material acrescentou bastante para a minha formação.
PLATAFORMAPLATAFORMA respondeu em 25/11/2013 18h32
Que bom, Cristiane! A Plataforma também oferece oficinas on-line totalmente gratuitas para formar mediadores de leitura. A partir de 2014 novas turmas serão abertas. Cadastre-se (http://www.plataformadole...o-cadastro.html) na Plataforma e receba nossa newsletter com as novidades. Abs!
Licença Creative CommonsEste trabalho foi licenciado com
uma Licença Creative Commons
PARCERIAS