Compartilhar Facebook   
Favoritar
ACERVOEXPERIMENTE — CONTA OUTRA: MITOS E LENDAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS...

Conta outra: mitos e lendas no ensino de Ciências


Avaliação:
Sugerimos que a avaliação seja processual e se considere o interesse, a participação, a produção textual e imagética.
Uma proposta é a confecção de uma colcha de retalhos formada por quadros pintados em tecido com imagens que representem os textos lidos em consonância com a compreensão do universo onde a narrativa foi originada.
O professor pode trabalhar uma narrativa por trimestre, e ao final os estudantes, organizados em grupos de 3 ou 4, produzem um quadro. Ao longo do ano, a turma vai costurando os quadros uns aos outros para formar a colcha de retalhos.
Além dessa produção, pode-se pedir que os alunos elaborem seminários ou apresentações sobre aspectos específicos ligados aos conteúdos de Ciências ou ainda a tradições culturais do povo estudado, de acordo com o que o professor pretende priorizar em seu curso.
Outra sugestão é avaliação do caderno, em que o professor pode acompanhar a produção diária dos registros feitos em sala.


Para aprofundar:
Livros:
ANDERSEN, Hans Christian. Andersen e suas histórias. Adaptação Regina Drummond. Ilustr. André Neves. São Paulo: Ave-Maria, 2005.
______. O rouxinol e o imperador da China. Tradução e adaptação Cecília R. Lopes. Ilustr. Cláudia Scatamacchia. São Paulo: Global, 2005. (Clássicos Universais.)
BAG, Mario. 13 lendas brasileiras. Ilustr. Mário Bag. São Paulo: Paulinas, 2005. (Mito & magia.)
BAGNO, Marcos. A lenda do Muri-Keko. Ilustr. Alê Abreu. São Paulo: SM, 2005. (Barco a Vapor.)
BRENMAN, Ilan. As narrativas preferidas de um contador de histórias. Ilustr. Fernando Vilela. São Paulo: Landy, 2005.
HIRATSUKA, Lucia. Histórias tecidas em seda. São Paulo: Cortez, 2008.
LIMA, Maurício; BARRETO, Antônio. O jogo da onça e outras brincadeiras indígenas. Ilus. Dedé e Leleu. São Paulo: Panda Books, 2005.
MARTINS, Adilson. Lendas de Exu. Ilustr. do autor. Rio de Janeiro: Pallas, 2005.
MUNDURUKU, Daniel. Histórias que eu li e gosto de contar. São Paulo: Callis, 2004.
SILVA, Conceil Correa da. A colcha de retalhos. São Paulo. Ed. do Brasil, 2010.


Filmes:
Kiriku e a Feiticeira. Direção: Michel Ocelot. Ano de lançamento (França/Bélgica): 1998.


A viagem de Chihiro. Direção: Hayao Miyazaki. Ano de lançamento (Japão): 2001.


O Povo Brasileiro. Direção: Isa Grinspum Ferraz. Ano de lançamento (Brasil): 2000.


Materiais na rede:
Cia Contacausos.
Carta Educação: Mitos indígenas para crianças.
Prodoc/Museu do Índio: Programa de documentação de línguas e culturas indígenas. 


Autora da oficina: Carla Wanessa A. Caffagni, professora de Ciências e doutora em Educação pela USP.

1 2 3 
MAIS EXPERIMENTE
Trabalhar com temas da comunidade
Na escola, muitas vezes as atividades de ler e escrever apresentam objetivos circulares:...
Organizar um baile de Carnaval
A origem do Carnaval remonta a celebrações pagãs...
Recriar histórias com as crianças
A sequência de atividades proposta passa pela leitura e se envereda pelos caminhos...
Produzir um telejornal com a cara...
Quando um educador problematiza o ambiente educativo em que está inserido −...
Criar programas de rádio com a...
A escola divide seu espaço com outras formas de aprendizagem e disputa a...
VOLTAR
COMENTÁRIO(S)
Faça login para comentar neste artigo, clique aqui!
SUZI MARIASUZI MARIA disse em 25/10/2020 22h10
Essa parte de trabalhar com literatura indígena é fundamental e não só "no mês do índio", como algumas pessoas falam. É fundamental trabalhar várias vezes ao longo do ano letivo. Importante também é sempre dar visibilidade ao índio, assim como negros e não somente brancos. A revista Vogue brasileira de setembro trouxe um especial sobre arte indígena e outros assuntos bem bacanas relacionados a isso. Fotos fantásticas. É possível ver um pouco no Google que também encaminha para a leitura de partes da revista. Super recomendo!
ANA MARIAANA MARIA disse em 06/03/2017 19h17
Que maravilhosa ideia de trabalhar mitos e lendas interdisciplinando com Ciências. Esses conteúdos dão prazer, gera curiosidade e aguça o interesse dos alunos.
PLATAFORMAPLATAFORMA respondeu em 14/03/2017 13h02
Que bacana, Ana Maria! Esperamos que realize um bom trabalho. :)
Licença Creative CommonsEste trabalho foi licenciado com
uma Licença Creative Commons
PARCERIAS