Compartilhar Facebook   
Favoritar
ACERVOEXPERIMENTE — TROCAR MENSAGENS ONTEM E HOJE...

Trocar mensagens ontem e hoje


Criando os perfis dos autores na rede
Então, proponha aos alunos: Que tal criarmos perfis em rede social parodiando os escritores preferidos da turma e fazê-los trocar mensagens entre si?


Para aguçar a turma, você pode mostrar o exemplo a seguir.


Em seguida, divida a turma em trios ou quartetos. Cada grupo se encarregará de criar o perfil de um escritor estudado pela turma que tenha cartas disponíveis no acervo do Correio IMS. Oriente-os a pesquisar a biografia e a obra do escritor selecionado para montar um perfil em rede social condizente com a vida e a obra da pessoa.


Antes de criarem os perfis, oriente os grupos a pesquisar a biografia do autor, suas principais obras e as características de sua produção literária, além de selecionar trechos de obras (poemas, contos, romances, crônicas etc.). Se, na troca de cartas, há referência a alguma obra específica, é interessante que os alunos a pesquisem. Por exemplo, na carta escrita por Erico Verissimo a Lygia Fagundes Telles, em 1966 (“Um cômico pugilato”), o autor gaúcho comenta a coletânea de contos O jardim selvagem, de Lygia. Os alunos podem ler alguns contos da coletânea e selecionar trechos que os agradam.


Outra sugestão é trabalhar as obras de Carlos Drummond de Andrade e de João Cabral de Melo Neto, com base na carta escrita em 1942 por Drummond a João Cabral (“Mas o povo não lê poesia… Quem disse?”). Verifique a necessidade de explicar à turma a presença do P.S. nesta carta (“P.S.: Obrigado pela dedicatória! Ia-me esquecendo.”).
Com base nas pesquisas que desenvolverem, peça que elaborem cartazes ou, se possível, apresentações de slides (usando ferramentas como PowerPoint ou Prezi) com características da obra e fatos da vida do autor para mostrar aos outros grupos. Incentive que todos façam comentários e perguntas que ajudem a aprimorar os cartazes. Então, oriente os grupos para criarem os perfis fictícios em rede social. Ao preencher o perfil, o grupo deve se basear nos cartazes que elaboraram. Cada grupo pode escolher o tom que dará ao perfil: informativo, humorístico, irônico, poético… Você também pode criar um perfil de um escritor ou de uma escritora de sua preferência para interagir com os alunos. Suas postagens e comentários podem ajudar os grupos a compreender a brincadeira e encarnar as personagens. Evite postar como professor no perfil, para conferir um tom descontraído e lúdico à atividade.


Estimule cada estudante a curtir os perfis criados pelos colegas e comentar suas postagens. Inicialmente, é interessante restringir a rede de amigos aos grupos dos alunos. Ao longo do bimestre, você pode lançar desafios e provocações para que a turma poste trechos das obras e comentários sobre elas. Por exemplo, tendo em vista um tema ou conteúdo estudado, desafie os grupos a buscar um trecho de algumas obras que tenham relação com o tema para postarem na rede social.


Incentive os grupos a postarem links para sites relacionados ao escritor escolhido, assim como fatos (fictícios ou não) que tenham relação com sua vida e/ou sua obra. Essas postagens podem inclusive servir para comentar acontecimentos atuais de interesse dos alunos.


Os estudantes também podem fazer montagens, postando imagens dos escritores juntos, brincando com a relação entre eles. Uma prática que faz bastante sucesso nas redes são os memes com imagens do escritor e frases que façam alusão à sua obra, seja reproduzindo trechos, seja parodiando-os. Veja alguns exemplos de memes sobre autores da nossa literatura.


Autora da oficina: Paula Baracat De Grande, doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).


Na rede 
Conheça algumas páginas e perfis literários:
Homo Literatus;
Literatura da Depressão;
Caio Fernando Abreu
Simplesmente Clarice Lispector.
Leia também: “Humor, veracidade e subversão: a relação dos escritores com a internet e as redes sociais” (Saraiva conteúdo).

1 2 3 4 
MAIS EXPERIMENTE
Produzir um telejornal com a cara...
Quando um educador problematiza o ambiente educativo em que está inserido −...
Trabalhar com temas da comunidade
Na escola, muitas vezes as atividades de ler e escrever apresentam objetivos circulares:...
Trabalhar com cantigas brasileiras
As canções já fazem parte do cotidiano escolar, principalmente da...
Ler e contar clássicos para...
Já faz tempo que os contos clássicos – também denominados...
Ler e ouvir poesia com as crianças
A poesia é um ingrediente constante em nossa vida: nas falas curiosas e...
VOLTAR
COMENTÁRIO(S)
Faça login para comentar neste artigo, clique aqui!
MARCIA MARQUESMARCIA MARQUES disse em 28/08/2017 12h26
Que maravilha! Amei!!
ROZANAROZANA disse em 15/12/2016 15h27
Boa tarde! Trabalhar com este gênero é maravilhoso. Tivemos uma belíssima experiência no Fundamental I, com as turmas de 5º ano. Este projeto possibilitou aos alunos escreveram cartas para alunos e professores de outras escolas. Conheceram o gênero, sua função social, adquiriram comportamentos leitores, refletiram sobre a escrita através da análise linguística, além de terem a oportunidade de conhecer melhor uns aos outros, bem como trocar experiências sobre a literatura brasileira por meio das indicações literárias. Dentre outros projetos, este foi apresentado no seminário como uma das experiências exitosas no ano de 2016. Foi realmente muito gratificante e vale à pena todo esforço e dedicação.
MARCOSMARCOS disse em 09/12/2016 14h10
Excelente sugestão, essa de criar perfis nas redes sociais parodiando os escritores. Adorei!
MARIA DO CARMOMARIA DO CARMO disse em 27/10/2016 16h21
Querida Plataforma, Excelente sequência didática! Grata, Maria.
SORAIA CRISTINASORAIA CRISTINA disse em 21/10/2016 22h42
Excelente. Completo e dinâmico.
Licença Creative CommonsEste trabalho foi licenciado com
uma Licença Creative Commons
PARCERIAS