Compartilhar Facebook   
Favoritar
ACERVOESPECIAL — APRENDIZADO INICIAL DA ESCRITA: UMA PROPOSTA DE SISTEMATIZAÇÃO...

Aprendizado inicial da escrita: uma proposta de sistematização

Para os métodos de alfabetização tradicionais, a aprendizagem da língua escrita é um processo de acumulação de informações transmitidas pelo professor e assimiladas de forma passiva pelo aprendiz. No entanto, as pesquisas da psicogênese da língua escrita revelaram uma postura ativa e curiosa das crianças pré-alfabetizadas, mostrando que elas pensam e criam hipóteses para entender o sistema de escrita alfabética. Essas descobertas levaram a modificações nas políticas, nos estudos e nas práticas escolares.

Como expõe Magda Soares, a adoção da perspectiva psicogenética, conhecida no Brasil como Construtivismo, trouxe consequências para o ensino da língua escrita: se, por um lado, revelou a importância de expor a criança a diferentes materiais e práticas reais de leitura e escrita, por outro levou a uma desvalorização do ensino sistemático das relações entre fala e escrita.

A aprendizagem da língua escrita, entretanto, tem muitas facetas, que demandam metodologias próprias, mas  que devem ser integradas e articuladas pelo professor alfabetizador. Não se trata de negar à criança seu papel na construção desse conhecimento nem de negligenciar a importância das práticas de letramento na escola, mas de mediar esse processo, observando como a criança evolui na construção de suas hipóteses deescrita e promovendo seu contato com atividades e situações que a estimulem a refletir sobre o sistema alfabético e a apreender suas características. Também é importante considerar que as hipóteses de escrita tratadas neste Especial não são um caminho único e homogêneo pelo qual passariam todas as crianças, mas esses estudos orientam o olhar dos educadores para as regularidades do processo de aprendizagem da língua escrita. Para além dessa sistematização, é fundamental observar com sensibilidade as peculiaridades de cada criança em sua busca pelo conhecimento a fim de mediar de forma adequada esse processo.  Nesse contexto, é imprescindível que a infância seja respeitada como etapa singular do desenvolvimento humano, valorizando o brincar como forma de a criança entender o mundo, interagir com ele e (re)criá-lo.


Acesse o Especial.


Acesse o vídeo-tutorial e veja algumas possibilidades de navegar pelos conteúdos do infográfico.

COMENTÁRIO(S)
Faça login para comentar neste artigo, clique aqui!
ELAINE CRISTINAELAINE CRISTINA disse em 25/10/2017 09h41
Acabei de conhecer o site. É maravilhoso
IONE DE ALMEIDAIONE DE ALMEIDA disse em 24/07/2017 21h33
Amei essa matéria,vai ser muito útil na alfabetização dos meus alunos!
JOANGELAJOANGELA disse em 25/01/2017 22h30
Olá, boa noite! A reflexão sobre a aquisição da línguagem escrita é fantastica, pois nos revela aprendizados gratificantes. A alfabetização é uma arte reveladora e com muitas facetas, o que nos obriga a buscar a cada dia novos aprendizados.
ANDREIA ALVES FERREIRA DE SOUZAANDREIA ALVES FERREIRA DE SOUZA disse em 12/12/2016 21h46
Estou adorando participar,não conhecia e é fantástico!!
MARIA DO SOCORRO MENDES PEREIRAMARIA DO SOCORRO MENDES PEREIRA disse em 12/06/2016 21h22
Proveitoso.
ILANA FLAVIA ALMEIDA SILVA DE JESUSILANA FLAVIA ALMEIDA SILVA DE JESUS disse em 02/06/2016 17h23
Muito bom aprender sempre deve ser nossa meta nunca sabemos tudo. Bacana.
ROZANAROZANA disse em 29/08/2015 21h12
Boa noite a todos, Olá Gildete, fico feliz pelas suas descobertas, como você eu também fico encantada com o desenvolvimento das crianças, pois é lindo vê-las pensando sobre o sistema de escrita e avançando em suas hipóteses. Eu já participei das formações do ICEP e foi maravilhoso, aprendi muito com seus formadores. Também estou muito feliz em participar da Plataforma do Letramento, para mim é um prazer socializar as minhas vivências na educação e aprender com os demais participantes, é uma riquíssima troca de experiências. Realmente, para nós que amamos a educação e buscamos fazer o melhor, temos a consciência de que nunca estamos prontos, cada dia é um novo aprendizado e precisamos nos qualificar sempre, pois temos nas mãos uma linda incumbência, a de educar, e educar para a vida, para uma visão de mundo, o que não é tão fácil, mas possível quando se acredita que podemos contribuir com excelência para um ensino de qualidade e consequentemente, transformar o mundo através da educação. Te desejo muito sucesso. Um forte abraço e fica com Deus! Bjssssssss...!!! Rozana
GILDETEGILDETE disse em 26/08/2015 09h53
olá todos , que bom poder participar mais uma vez do Plataforma , que vem cada vez mais me proporcionando momentos de leituras, reflexões e aprendizados. Cada dia que passa ,sei que nada sei ( não me lembro o autor). alfabetizar é uma arte. Como é bom acompanhar cada avanço que as crianças vão desenvolvendo ate consegui o sistema de escrita alfabético. Como a colega Rozana ressaltou , cada criança tem seu tempo , cabe ao professor fazer intervenções necessárias para que este avanço aconteça. Sou professora , mas estou como supervisora da Educação Infantil.No ano passado o município fez um adesão com o ICP, Instituto chapada , e quando começou a formação , a formadora externa trouxe uma novidade que ate então o município não fazia, que era fazer diagnósticos com os alunos de 4 e 5 anos, os professores queriam ne da uma surra , porem quando fizemos tivemos muitas surpresas, como os meninos de 5 anos tinham habilidades com a escrita. este ano ja fizemos dois e na ultima formação fizemos um comparativo dos dois diagnósticos, e foi surpreendente os avanços. Por isso estou cada vez mais apaixonada pela escrita dos alunos. Ainda tenho dificuldades para analisar algumas escritas, mas estou fazendo muitas leituras sobre o assunto e tenho certeza que vou aprender bastante fazendo leitura do material deste fórum e das postagens dos colegas.
OLINDAOLINDA disse em 10/07/2015 01h26
Teoria e prática devem ser sempre de forma aberta ,acompanhando o desenvolvimento do educando,respeitando o seu tempo de amadurecimento .
OLINDAOLINDA disse em 06/07/2015 05h43
Ser professor alfabetizador tem que amar o que faz sempre.
GUILHERMEGUILHERME disse em 13/04/2015 07h39
Estou muito interessado no projeto de alfabetização e letramento
ROZANAROZANA disse em 19/12/2014 13h11
É encantador observar como as crianças pensam e criam suas próprias hipóteses para descobrir o sistema de escrita alfabética. Como sabemos que cada criança tem um ritmo próprio e que precisamos respeitar o seu tempo, cabe ao professor ser flexível, criativo e hábil, enquanto mediador do conhecimento utilizando diversas metodologias, oferecendo ótimas condições de reflexão, intervindo adequadamente, sempre levando em consideração as competências e habilidades de cada um para garantir o seu direito de aprendizagem.
CELIA PARO FERREIRACELIA PARO FERREIRA disse em 19/11/2014 21h30
Adorei as informações.
VERA LUCIA SANTOS TAVARESVERA LUCIA SANTOS TAVARES disse em 27/08/2014 20h01
Obrigada por me proporcionar a aquisição de tantos conhecimentos sobre leitura e escrita. Não sei com quem aprendo mais: se com a Plataforma ou com os comentários. Sou professora do Ensino Fundamental II e estou atuando como diretora de uma escola do Ensino Infantil e do Fundamental I. Na Faculdade estudei sobre tudo isso, mas só coloquei em prática durante o estágio. Estou cada vez mais apaixonada pela alfabetização de crianças e adolescentes e quero aprender bem mais. Principalmente como incentivar as professoras da escola em que trabalho a por em prática todos os projetos sugeridos por vocês. Um abraço!
MARIA DE FATIMA DE SOUZAMARIA DE FATIMA DE SOUZA disse em 26/08/2014 14h32
ola amigos e amiga da Plataforma do Letramento fico grata poder adquirir conhecimentos a partir da plataforma, pois adoro ler principalmente assuntos da educação e como educadora quero aprender mais sobre como desenvolver um bom trabalho a partir do letramento bjs
FRANCISCA DOLORESFRANCISCA DOLORES disse em 16/08/2014 20h13
É muito proveitoso, para nós cursistas, idéias e informações como todas as que vocês postam.
ROZANAROZANA disse em 09/08/2014 22h06
A Plataforma do letramento está de parabéns, pois está trazendo temas importantíssimos e que nos faz refletir sobre o cotidiano da sala de aula. Já alfabetizei e agora enquanto orientadora de estudos de um grupo de alfabetizadores, sinto-me desafiada a contribuir com responsabilidade e compromisso com uma das mais belas artes que é a de mediar a descoberta da leitura e da escrita na perspectiva do letramento. Agradeço a Magda Soares que muito contribui com a minha auto formação e consequentemente a formação da minha equipe e a dos alunos que é o nosso alvo principal. Fico encantada com os avanços das crianças através dos agrupamentos produtivos, principalmente quando o professor (a) intervém na hora certa e de maneira adequada, para mim, este é um dos e se não for o momento mais sublime da descoberta, é nele que acontece o "pulo do gato" e a criança avança em suas hipóteses ampliando assim os seus conhecimentos. É na árdua tarefa de mediar que vejo o brilho e a beleza de ser um educador, e isto para mim é gratificante.
ROZANAROZANA disse em 09/08/2014 21h44
Olá!
MARINETEMARINETE disse em 28/07/2014 14h47
Olá, Iolanda, concordo quando dizem;"ser um professor alfabetizador não é nada fácil". Pois isso implica no buscar , compreender o processo de ensino e aprendizagem, porque os alunos passa suas reflexo~es, hipóteses, dúvidas. E o alfabetizador pode ser um grande parceiro nessa aventura no mundo da escrita. Parabéns a equipe da Plataforma de Letramento, este material é de uma grande ajuda para nós professores. Beijos!!!!
MARINETEMARINETE disse em 28/07/2014 14h47
Olá, Iolanda, concordo quando dizem;"ser um professor alfabetizador não é nada fácil". Pois isso implica no buscar , compreender o processo de ensino e aprendizagem, porque os alunos passa suas reflexo~es, hipóteses, dúvidas. E o alfabetizador pode ser um grande parceiro nessa aventura no mundo da escrita. Parabéns a equipe da Plataforma de Letramento, este material é de uma grande ajuda para nós professores. Beijos!!!!
PLATAFORMAPLATAFORMA respondeu em 07/08/2014 12h37
Olá, Marinete, é muito bom receber o retorno de vocês, educadores, pois nosso objetivo é colaborar com o exercício deste papel fundamental que vocês exercem na sociedade.
BERNADETEBERNADETE disse em 27/07/2014 22h53
Fico muito feliz em poder falar sobre este tema tão importante e necessário para a nossa Educação. O forum nos remete a uma riqueza de material que com certeza ajuda e fortalece o nosso trabalho em sala de aula e o nosso desempenho de como orientar os nossos professores.
VICENTE TIODOSOVICENTE TIODOSO disse em 20/06/2014 18h02
Ser educador competente é saber dialogar, entender o outro da melhor maneira possível e gostar da profissão nunca traí...Procurar ser sempre fiél... UM abraço Vicente Tiodosio de Sousa
CARMEM LÚCIA DA SILVA SANTOSCARMEM LÚCIA DA SILVA SANTOS disse em 20/06/2014 07h41
As fases da escrita dos alunos da educação infantil é uma das maneiras eficaz de descobrir o avanço da aprendizagem e o conhecimento da sua escrita convencionalmente para se tornar uma criança alfabetizada diante das mediações do professor.
MARIA JOENE ALVES DE AMORIM FEITOSAMARIA JOENE ALVES DE AMORIM FEITOSA disse em 20/05/2014 11h37
O ARTIGO REMETE-ME A REFLETIR SOBRE O TEMPO DE APRENDIZAGEM DA CRIANÇA POIS, O MESMO NÃO ACONTECE DE FORMA HOMOGÊNEA.PORTANTO CABE AO PROFESSOR ALFABETIZADOR TRATAR COM SENSIBILIDADE ESSE PROCESSO DE APRENDIZAGEM BUSCANDO MEDIAR DE MANEIRA QUALITATIVA,INDIVIDUAL E DINÂMICA ESTE MOMENTO, VISANDO ALFABETIZAR/LETRANDO E CONSIDERANDO AS VÁRIAS HIPÓTESES DE ENSINO/APRENDIZAGEM.
TELUÍRATELUÍRA disse em 09/05/2014 16h41
Saudações amigas . O artigo e me abriu uma reflexão em relação ao que já acontece no estudo da matemática (ou da solução de problemas), onde não existe uma forma correta de solucionar de um problemas, mas sim são vários caminhos que levam a solução e o educando pode ter mais facilidade com um ou outro método. Sinto ser importante que os educadores dominem todas as metodologias de alfabetização e letramento e que estejam atentos as dificuldades que possam surgir no processo para que outros caminhas possam ser apresentados aos educandos. Abraços
ELIANAELIANA disse em 30/04/2014 21h46
Parabéns a todos da equipe da PLATAFORMA DO LETRAMENTO e a MAGDA SOARES, que pra min é a EMÍLIA FERREIRO BRASILEIRA. Um grande abraço!
ANGELITA DA SILVA SANTOSANGELITA DA SILVA SANTOS disse em 05/04/2014 17h20
Gostei do artigo, pois só veio reforçar o que já faço. É fantástico realizar o diagnóstico de escrita com as crianças observar suas hipóteses e ajudá-las a avançar no seu processo de aprendizagem.Agradeço se tiver mais dicas de com melhorar ainda minha prática nesse sentido.
MARIA APARECIDAMARIA APARECIDA disse em 14/03/2014 20h37
adorei o comentário, sempre defendo a questão da leitura e da escrita, a criança em seu processo de construção de conhecimento passa por etapas, que muitas vezes e educador despercebidamente não valoriza, o letramento da criança. A questão saber e não saber é relativa, pois a criança constrói aos poucos seu conhecimento.
ROBERTAROBERTA disse em 10/03/2014 19h13
Se um professor alfabetizador não é nada fácil, a tarefa não é imposta própria dita á criança ou o adulto, mas sim a tarefa é imposta a todos nos educadores que temos a responsabilidade de ter a consciência de saber alfabetizar e ensinar cada indivíduo no seu ritmo e espaço.
BRAIMABRAIMA disse em 07/03/2014 10h00
Quem gosta de ler, futuramente terá menos dificuldades em entender o mundo. Terá mais sucesso em tudo aquilo que pretende desenvolver. Principalmente, quando se fala em redigir textos, compreender os mesmos e interpretá-los de forma mais clara. A leitura na idade pré-escolar, é necessária,por isso o apoio da professora, o acompanhamento de tudo que é feito pela criança será diferencial para o futuro da mesma.
PLATAFORMAPLATAFORMA respondeu em 09/03/2014 07h57
Olá, Braima! Entendemos que é central o papel do professor, como mediador da descoberta da escrita como um meio para refletir, intervir, sonhar e recriar o mundo pela criança. Buscando compreender o processo de aprendizagem por que aquela passa, suas reflexões, hipóteses, dúvidas, dificuldades, o alfabetizador pode ser um grande parceiro nessa aventura de ingresso no mundo da escrita. Ficamos felizes em contribuir um pouco para isso. E pretendemos abordar de diferentes formas a questão da leitura e da escrita, relacionada à aprendizagem, em nossas seções, entre elas os Especiais. Obrigada pela participação! Equipe da Plataforma
SILMARASILMARA disse em 19/02/2014 15h43
Adorei a plataforma tive o prazer de alfabetizar ano passado sou apaixonada pela alfabetização, a plataforma nos esclarece muitas dúvidas e situações vivenciadas na nosso dia a dia.
PLATAFORMAPLATAFORMA respondeu em 09/03/2014 08h02
Olá, Silmara, ficamos felizes em contribuir com o trabalho da alfabetização, tão importante para as crianças, a educação e a sociedade brasileira. Fique à vontade para trazer suas contribuições, dúvidas, memórias da prática como alfabetizadora!
MARIA DA CONCEIÇÃOMARIA DA CONCEIÇÃO disse em 14/12/2013 22h35
Excelente material! Parabéns a equipe a Plataforma Letramento e Magda Soares, por contribuir com a formação dos educadores brasileiros, que iniciativa!!! Utilizarei nos cursos de formação de professores aqui no município.
PLATAFORMAPLATAFORMA respondeu em 09/03/2014 08h05
Olá, Maria da Conceição, é muito bom saber que nossos trabalhos estão contribuindo de fato na prática dos educadores. Convidamos você a contar como tem se desenvolvido a formação tendo os materiais da Plataforma como apoio. Abraço, Plataforma do Letramento
ROSEMEIREROSEMEIRE disse em 04/12/2013 19h39
A discussão tomou um rumo muito interessante! Sinto mais animada com as reflexões que superam as práticas que ainda carregam a concepção de alfabetização a partir de palavras "simples". Estas reflexões atualizadas demonstram o entendimento que a aquisição da língua escrita passa pela lógica do funcionamento do sistema alfabético. É animador!
MARLENEMARLENE disse em 04/12/2013 09h34
Oi, pessoal! A Liane fez uma boa sistematização no fórum. Gostaria que mais pessoas pudessem ler e opinar. Aguardo vocês por lá! Marlene
LIANELIANE disse em 30/11/2013 17h41
Oi, já contribui lá no Fórum! Muito obrigada, Liane
MARIA LEANI DANTAS FREITASMARIA LEANI DANTAS FREITAS disse em 26/11/2013 19h58
O que achei de mais interessante desse artigo é que não precisamos iniciar o trabalho da aquisição da escrita a partir de palavras constituídas por sílabas canônicas, mas, qualquer palavra. O importante é oportunizar momentos em que a criança escreva de forma espontânea, instigando-a a pensar na escrita e, assim estabelecer relação entre grafemas e fonemas. Vamos ouvir mais as nossas crianças, elas tem hipóteses sobre o que aprendem surpreendentes!
PLATAFORMAPLATAFORMA respondeu em 27/11/2013 15h10
Olá, Maria Leani, entendemos fundamentais a reflexão sobre a linguagem e o trabalho lúdico, criativo com ela, em sua dupla dimensão (gráfica e sonora) e em seus diferentes usos e funções sociais. Obrigada por suas interessantes considerações, esperamos sua participação no fórum Aprendizado inicial da escrita, que discutirá a temática ilustrada no infográfico. http://www.plataformadole...da-escrita.html Grande abraço!
LIANELIANE disse em 26/11/2013 14h22
Essa observação que fiz remete-se à complexa questão da relação entre a consciência fonológica e as hipóteses de escrita. Complexa e não pouco polêmica... É a apropriação da escrita que vai permitindo uma análise do oral, como sugere Emilia Ferreiro, dentre outros, ou a análise do oral que vai permitindo um avanço na apropriação do funcionamento do sistema de escrita, como querem tantos outros. Gosto da posição interativa que pondera sobre uma inter-influência entre esses aspectos, e que toma as habilidades fonológicas de modo não estanque, umas favorecendo a apropriação do sistema, outras sendo necessárias para tal. Em todo caso, em termos pedagógicos, o importante é planejarmos situações que permitam às crianças a reflexão fonológica tanto sem presença do escrito (oralmente) como em presença da escrita. Isso certamente é fundamental no avanço das crianças em relação a suas hipóteses de escrita e domínio da leitura.
LIANELIANE disse em 26/11/2013 13h57
Muito bacana a sistematização e o modo de apresentar. E muito interessante poder ver com diversas palavras. Parabéns Magda, muito bom Plataforma. Só faço uma ressalva de que a consciência silábica pode se dar na segmentação oral antes de aparecer na segmentação escrita. Há crianças que conseguem segmentar uma palavra como tar-ta-ru-ga, mas na hora de escrever ainda não utilizam esse mesmo sistema de análise para colocar as 4 letras correspondentes. A coisa é sempre menos arrumadinha... A classificação das escritas das crianças sempre envolve os entre-lugares: entre uma dessas fases e outra há produções escritas que estão a caminho, indo e vindo, cabendo por vezes desconfortavelmente nas caixinhas da classificação. Como o ornitorrinco que fica ali na caixinha dos mamíferos, meio com o bico de fora, a pata apertada. A classificação é um modo de organizar o conhecimento, para ajudar a ver, a pensar, mas não deve nunca nos cegar para ver a riqueza das produções, das inconstâncias, do que não se apresenta tão claramente. Tendo este cuidado, e o de não rotular as crianças, já é um bom caminho...
PLATAFORMAPLATAFORMA respondeu em 27/11/2013 15h16
Olá, Liene, muito pertinente seu comentário! Certamente, essa proposta de sistematização, que é uma maneira de articular as contribuições teóricas às práticas docentes, deve ser vista sempre de forma aberta, não como uma camisa de força, mas, como você diz, percebendo e incorporando de forma sensível "a riqueza das produções, das inconstâncias, do que não se apresenta tão claramente", ou seja, a vivacidade do processo de formação humana, integral da criança, em sua aventura de conhecer e criar o mundo e a si mesma. Muito obrigada pela rica contribuição a este debate. Participe também do fórum Aprendizado inicial da escrita, que discutirá a temática ilustrada no infográfico. http://www.plataformadole...da-escrita.html Grande abraço!
Licença Creative CommonsEste trabalho foi licenciado com
uma Licença Creative Commons
PARCERIAS